A ARTE DE DESEJAR

Atualizado: Ago 11

O desejo é a primeira etapa do ciclo da resposta sexual ( desejo, excitação, orgasmo e resolução), e é o que mais se diferencia das demais fases, e também o que impulsiona para as elas.

Mas será que esse desejo aparece sozinho, igual ao conto de fadas que esperamos o príncipe encantado bater em nossas portas, sem fazermos absolutamente nenhum esforço?

A resposta é NÃO! Mesmo que o príncipe encantado bata em minha porta, se eu quiser continuar com ele, preciso fazer alguma coisa para que não o deixe ir embora. E o desejo sexual é a mesma coisa.

PRIMEIRO: é muito difícil vir sozinho, ou como alguns falam, "cair do céu".

SEGUNDO: se isto acontecer e eu não fizer nada para mantê-lo = TCHAU DESEJO

TERCEIRO: o desejo pode ser um pensamento. É preciso estimular os pensamentos e fantasias para que ele faça parte da sexualidade da pessoa, ou seja, pensar em sexo ajuda uma pessoa a ter desejo? SIM!

Mas antes, durante e após tudo isso, o que eu desejo primeiro?

É importantíssimo a pessoa ter um auto-conhecimento, e a partir daí desejar o que é seu, ou seja, seu próprio corpo. É preciso gostar dele, se sentir bem com ele, cuidar dele e demonstrar carinho e afeto por ele.

Desejar o próprio corpo faz com que haja auto-estima e auto-confiança, que irão refletir na sexualidade de uma maneira geral, focando também na relação sexual.

Após desejar o próprio corpo, é preciso desejar o corpo do outro.

É preciso alimentar este desejo com pensamentos e comportamentos.

Mas quando envolve uma segunda pessoa, ela também se torna responsável em alimentar este desejo.

Pessoas com relacionamentos estáveis ou não são protagonistas do seu próprio desejo sexual.

Mas aí você me pergunta: "E onde está o outro nesta história?"

Por mais que a libido depende de você, o outro também exerce um papel importante nesta manutenção do desejo, sendo responsável pelo seu próprio desejo (já que também vai influenciar em como irá lidar com o seu), e em demonstrar esse desejo para você.

Agora, essa demonstração irá depender de cada casal. Cada um irá aprender o que o outro gosta através de observação e comunicação.

Para os relacionamentos instáveis esta fase é um pouco diferente, já que o casal poderá não ter tempo e intimidade o suficiente para aprender o que, e como o outro gosta.

O desejo sexual pode ser muito saudável e trazer inúmeros benefícios para a vida da pessoa.

Quem não gosta de se sentir desejado?

Se sentir desejado aumenta a auto-estima, faz com que as pessoas sejam mais felizes com si próprio e em seus relacionamentos.

Portanto, desejar e deixar com que o desejem é uma construção do seu próprio bem-estar.

A arte de desejar não é um simples desejo, mas sim o que você faz com ele.












1 visualização

(45) 999149967 - (45) 32250123

©2020 por Psicologia e Sexologia Adriana Visioli. Orgulhosamente criado com Wix.com